florestas

Floresta dos plátanos, choupos, freixos, faias, salgueiros, olmos, oliveiras, castanheiros, carvalhos, sobreiros, azinheiras, pinheiros bravos e mansos....
Um blog para seres da floresta, do deserto, dos grandes mares, das planícies, das montanhas, dos rios, das rias, das cidades... não acessível a tias!

sexta-feira, junho 16, 2006














Carlos Botelho


Maria Lisboa

É varina, usa chinela,
Tem movimentos de gata;
Na canastra, a caravela,
No coração, a fragata.

Em vez de corvos no xaile,
Gaivotas vêm pousar.
Quando o vento a leva ao baile,
Baila no baile com o mar.

É de conchas o vestido,
Tem algas na cabeleira,
E nas veias o latido
Do motor duma traineira.

Vende sonho e maresia,
Tempestades apregoa.
Seu nome próprio: Maria.
Seu apelido: Lisboa.

David Mourão-Ferreira

1 comentário:

f... disse...

"Que fazemos, Lisboa, os dois aqui,
Na terra onde nasceste e eu nasci?"

"Lisboa, branca ao pé do Tejo azul;"

do "Rio insaciável
Como a natureza
Que o pôs na cidade"



A. O`Neill; T. Pascoaes; R. Cinatti

A maior desgraça que pode acontecer a um artista é começar pela literatura, em vez de começar pela vida.
Miguel Torga

procure outras florestas, outras árvores, não hesite...