florestas

Floresta dos plátanos, choupos, freixos, faias, salgueiros, olmos, oliveiras, castanheiros, carvalhos, sobreiros, azinheiras, pinheiros bravos e mansos....
Um blog para seres da floresta, do deserto, dos grandes mares, das planícies, das montanhas, dos rios, das rias, das cidades... não acessível a tias!

domingo, novembro 20, 2005

(Todos os dias passo pelas Amoreiras)


Há lá renda que se assemelhe
a este tecido de árvores no Ar...
(Hei-de pedir à Maria Keil
para as pintar.)

Árvores do Jardim do Aqueduto
sem flor nem fruto
sem nada de seu...

Só este azul de pássaros a cantar
que vai da terra ao céu.

José Gomes Ferreira

3 comentários:

Anónimo disse...

O jardim das amoreiras era um belo postal.

Teresa Neves disse...

Este poema de José Gomes Ferreira deixou-me nostálgica...

Teresa Neves disse...

Este poema deixou-me nostálgica...

A maior desgraça que pode acontecer a um artista é começar pela literatura, em vez de começar pela vida.
Miguel Torga

procure outras florestas, outras árvores, não hesite...